Detalhe da notícia
|
“A Cidade dos Rios Invisíveis” volta à cena na CPTM
06/04/2017
Viagem teatral proporciona uma imersão na história dos bairros que margeiam a Linha-12 Safira

Sucesso de público, a peça “A Cidade dos Rios Invisíveis” volta para os trilhos, com apresentações aos finais de semana, entre 8 e 30 de abril. Criação do Coletivo Estopô Balaio, o espetáculo itinerante começa na Estação Brás da CPTM, onde os expectadores embarcam em um trem e seguem viagem até a Estação Jardim Romano. Com fones de ouvidos, eles escutam as narrativas poéticas sobre os bairros que margeiam a Linha 12-Safira (Brás, Tatuapé, Penha, Vila Cisper, Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista, Jardim Helena, Itaim Paulista e Jardim Romano).

O percurso dura cerca de 40 minutos e, ao chegar na Estação Jardim Romano, o espetáculo continua pelas ruas do bairro, que estão repletas de dança, rap, intervenções, teatro e grafites.  Usando essas artes de rua, os moradores retratam a experiência comas enchentes que assolam esse pedaço de cidade, invisível ao olhar de grande parte da metrópole.

Inspirada no livro “As Cidades Invisíveis”, do escritor cubano Ítalo Calvino – que se passa no século 13 e conta a história de Marco Polo, que descreve para o imperador Kublai Khan as 55 cidades que visitou – a peça narra histórias dos moradores do Jardim Romano e foi construída a partir de relatos e depoimentos sobre as enchentes que inundam todos os anos a região.

Os ingressos são gratuitos (40 pessoas por apresentação), mas é necessário pagar a tarifa de R$ 3,80 para a viagem de trem e se inscrever antecipadamente pelo e-mailreservas@coletivoestopobalaio.com.br. O ponto de encontro é no Espaço Cultural da Estação Brás.  O trem parte às 14h e os expectadores devem chegar com 30 minutos de antecedência. Os aparelhos de áudio são cedidos mediante entrega de RG.

Coletivo Estopô Balaio: com o olhar atento às manifestações de dança de rua, grafite e outras intervenções culturais, o grupo tem residência artística no Jardim Romano e conta com a participação de artistas migrantes, que ajudam a resgatar as experiências e memórias desta comunidade da zona leste.

 

“A Cidade dos Rios Invisíveis” – Coletivo Estopô Balaio

Período: de 8 a 30/4, aos sábados e domingos

Horário: às 14h (chegar com 30 min. de antecedência)

Ponto de Encontro: Espaço Cultural da Estação Brás da CPTM

Reservas devem ser feitas pelo e-mail reservas@coletivoestopobalaio.com.br.